Maria Poeta

Maria Poeta decide não ir trabalhar naquele dia como diarista num dos apartamentos da classe média alta no bairro do Batel. Maria Poeta decide escrever naquele dia. Escreve o que lhe resta como salvação de si mesma. Esse “percurso” ocorreu nos dias 25 e 26 de agosto de 2018. O ponto de partida foi na Boca Maldita, percorrendo pelo “centrel” (Centro/Batel), para chegar na Praça Rui Barbosa. Foi o primeiro em que a história de uma única personagem é contada ao longo de todo o percurso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s